Porto de criação

Um passeio por Paraty, duas surpresas: conhecer a artista mexicana Patricia Sada e a arte que ela assina, brotada do contato direto com a terra dali, sua gente, suas palmeiras e seus guapuruvus – já ouviu falar?

Texto: Mônica Manir

Porto de criação | <i>Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação
Porto de criação | Crédito: Arquivo pessoal / Divulgação

Em 1989, cinco anos depois de chegar ao Brasil, Patricia Sada (foto) assinava os desenhos de um livro mágico: Paraty, Traçados de um Centro Histórico. Era a sua perspectiva do casario que marca a Vila de Nossa Senhora dos Remédios de Paraty, município fluminense tombado pelo patrimônio histórico e artístico e que aporta a Flip, maior festival de literatura do país. As ilustrações mostravam fachadas dos dois lados das ruas, como que espelhadas. “Fiz para mim, não era um trabalho científi co”, ressalva a artista. Formada em arquitetura, ela queria retratar portas, janelas, torres, cunhais, símbolos maçônicos e touceiras de flora partir da altura dos seus olhos.

O livro só é encontrado em estantes virtuais. A versão reduzida, de 2006, pode ser comprada no seu ateliê, de nome Traço, que fi ca num sobrado de 1852, a uns 100 metros do cais, onde ela guarda outras riquezas. Uma são feixes de guapuruvu pintados em acrílico e pregados numa ripa (imagens na página ao lado). A quem não entende o nome da matéria-prima, Patricia oferece uma página plastifi cada da Wikipédia. “Guapuruvu é uma árvore da família das fabáceas notável pela sua velocidade de crescimento, que pode atingir 3 metros por ano.” As folhas atuam contra picadas de cobra. Os gravetos viram arte nas mãos da mexicana.

Entremeados com eles, há fi guras batizadas de Personagens. Usando tinta acrílica, colagens, lápis de cera, folhas de ouro e prata, Patricia compõe rostos triangulares com bocas batocadas, que trazem à tona um feminino suave e revolucionário. De onde tira essas figuras? “Não sei dizer”, titubeia. “Abro a torneira e elas saem.” Carinhosa com seus cinco cachorros e dois gatos, com mais tempo de Paraty que do mundo, Patricia exibe, na ponta de um polegar, uma mancha azul-royal. Foi pega de surpresa. Estava certamente fazendo arte.

TRAÇO ATELIER
Rua Dr. Pereira, 85
Horário: das 9h às 18h
Tel. (24) 3371-2528
patriciasada.blogspot.com

08/11/2017 - 11:08

Conecte-se

Revista Bons Fluidos