Cada qual em seu lugar

Prático e divertido, este porta-talheres também decora a cozinha

Fotos: Paulo Santos/ Produção: Silvia Goichman

Cada qual em seu lugar | <i>Crédito: Paulo Santos
Cada qual em seu lugar | Crédito: Paulo Santos

No poema Matéria de Poesia, de Manoel de Barros, até as “latas servem para poesia”. E, aqui, servem também para dar leveza e organização à cozinha. Ao transformá-las neste porta-talheres (e nos versos delicados do poeta pantaneiro), viram também peça-chave para o dia a dia. Na hora da refeição, basta colocá-la na mesa. Se preferir, use para outras finalidades, como porta-lápis, porta-trecos ou para organizar ferramentas. Com a alça de couro, é muito fácil carregar. Tanto quanto produzir. Mãos à obra.

1: O primeiro passo é aplicar o verniz nas latas. Se possível, use o primer, pois ajuda a manter a tinta fixa no metal, impedindo que descasque.

2: Enquanto o primer seca (cerca de 24 horas), pinte toda a madeira com tinta fosca. Depois, pinte as latas até ficarem completamente cobertas.

3: Fure as latas perto da borda e parafuse-as na madeira. Para a alça, corte a tira 5 cm a mais para cada lado. Dobre as pontas, cole e parafuse.

Material:

• Pedaço de madeira cortada (24,5 cm x 16 cm)
• 6 latas vazias (de molho de tomate comum)
• Tinta fosca na cor que preferir
• Chave de fenda
• Verniz primer
• Uma tira de couro
• Parafusos
• Pincel
• Cola de precisão

11/12/2017 - 09:00

Conecte-se

Revista Bons Fluidos