Lagarta que come plástico pode ser solução ambiental

Pesquisadora removeu a larva que assolava suas colmeias e colocou em um saco plástico; o saco foi devorado em algumas horas

Redação Bons Fluidos

A sacola plástica leva mais de cem anos para se decompor e polui rios, oceanos e matas | <i>Crédito: Reprodução/CSIC Communications Department
A sacola plástica leva mais de cem anos para se decompor e polui rios, oceanos e matas | Crédito: Reprodução/CSIC Communications Department

Segundo o Earth Policy Institute, um trilhão de sacos plásticos são descartados todos os anos. A quantidade impressiona e suas consequências na natureza também: a sacola plástica leva mais de cem anos para se decompor e polui rios, oceanos e matas.
            Uma descoberta feita por acaso pode ajudar a solucionar o problema. A bióloga Federica Betocchini, da Espanha, descobriu uma espécie de lagarta que se alimenta de plástico. A larva da traça-do-favo-de-mel estava se alimentando da cera das colmeias criadas pela pesquisadora, que retirou o inseto do local e colocou em um saco plástico. A espécie devorou o material inteiro.
            Surpresa com a alimentação da larva, a pesquisadora levou as amostras das lagartas para colegas da Universidade de Cambridge, nos Estados Unidos. O grupo realizou um teste em laboratório e descobriu que 100 larvas gulosas conseguem se alimentar de 92 mg de plástico em apenas 12 horas. Uma infestação dessas larvas em locais de descarte de sacolas plásticas não seria nada mal, não?

Com informações da Superinteressante.

08/05/2017 - 15:26

Conecte-se

Revista Bons Fluidos