A louça virou piso

Um novo revestimento à base de resíduo de equipamentos sanitários amplia os limites da produção sustentável

Texto: Bons Fluidos Digital

Resíduo de equipamentos sanitários reciclado | <i>Crédito: Divulgação
Resíduo de equipamentos sanitários reciclado | Crédito: Divulgação

É sempre boa notícia falar de uma nova forma de reciclagem para materiais e objetos. O que descobrimos recentemente foi um tipo de revestimento feito à base e de resíduo de louças cerâmicas. Em vez de ir para o lixo, o resíduo de equipamentos sanitários fabricados por algumas empresas do Estado de São Paulo e Minas Gerais ganham uma segunda vida mais nobre – são reaproveitados na fabricação de pastilhas da linha Ventaglio, da Mazza Cerâmicas, empresa de Tambaú, no interior de São Paulo.

 Além dos 60% de resíduo de louça, a massa é composta por argila e feldspato. entre outros componentes.  As pastilhas podem ser utilizadas como revestimento de piso, parede, em áreas internas ou externas.

 As pecinhas de porcelana esmaltada estão disponíveis em telas de 30 x 30 cm, e custam R$ 32 (ou R$ 290, o metro quadrado). São produzidas por encomenda na cor que o cliente desejar.

 Mazza Cerâmicas, tel. (19)3673-1018, Tambaú, SP; mazzaceramicas.com.br 

19/04/2016 - 13:59

Conecte-se

Revista Bons Fluidos