Estrela na terra

Lindo e perfumado, o lírio-do-amazonas floresce várias vezes ao ano e, de maneira bem peculiar, até na sombra. Suas flores brancas e brilhantes impressionam também pelo tamanho. Consegue imaginar uma haste cheia delas com 10 cm cada uma?

Bons Fluidos

Estrela na terra | <i>Crédito: Shutterstock
Estrela na terra | Crédito: Shutterstock

LOCAL

Também conhecida por estrela-d’alva, esta flor é originária da Amazônia colombiana e pode ser cultivada dentro de casa ou em canteiros de meia sombra, em solo úmido, não encharcado.

PLANTIO

Os bulbos que ficam aglomerados ao lado da planta-mãe após a floração devem ser separados. “Para cobri-los, use
terra fértil e rica em matéria orgânica”, afirma a paisagista Nô Figueiredo.

REGA

Quando o clima estiver quente e com umidade do ar baixa, regue três vezes por semana. Em temperaturas mais
frias e umidade alta, regue uma ou duas vezes por semana.

PODA

Pendentes, as flores surgem de uma haste que alcança até 70 cm de altura. Não precisa podar, mas vale retirar as
folhas e flores secas da planta para dar mais força ao reflorescimento.

ADUBAÇÃO

Três adubações ao ano com húmus de minhoca são suficientes para manter a fertilidade do solo. “Faça isso no começo da primavera, do verão e do outono”, recomenda a especialista.

12/01/2018 - 09:00

Conecte-se

Revista Bons Fluidos