Temos a força de um elefante

O robusto animal ilustra perfeitamente nossa potência interna, segundo o mestre espiritual indiano Sri Bhagavan. Mas para que possamos acessá-la em sua plenitude precisamos nos libertar das crenças autolimitantes

Texto: Raphaela de Campos Mello

Sri Bhagavan | <i>Crédito: Oneness University
Sri Bhagavan | Crédito: Oneness University

“Você sabe o que os treinadores fazem para manter um elefante de circo sem que ele fuja? Eles amarram uma corrente de metal em um colar em torno do pé do poderoso animal e o prendem a uma pequena estaca de madeira cravada no chão. A 10 pés de altura, 5 mil kg de força poderiam facilmente tirá-lo dessa prisão. Mas ele não faz isso. Na verdade, nem
sequer tenta. O animal que pode arrancar uma árvore tão facilmente como eu e você podemos quebrar um palito permanece cativo. Por quê?

Quando o elefante era um bebê, seus instrutores usaram exatamente os mesmos métodos. Uma extremidade da corrente envolveu sua perna; a outra, uma estaca de metal fi ncada no chão. Estrutura forte o sufi ciente para o filhote. Quando tentou fugir, a amarra o puxou de volta. Logo percebeu que, se persistisse, a corrente iria cortar sua pele. Então se convenceu de que era inútil tentar escapar. Desistiu.

Agora, toda vez que o veterano animal é amarrado, ele rememora a dor que sentia quando bebê. E não tenta fugir. Ao contrário, lembra de suas limitações e atenta para o fato de que só pode se mover tanto quanto a corrente permitir. Não importa que a estaca de metal tenha sido substituída por uma de madeira. Não importa que o bebê de 100 kg tenha se convertido numa potência de 5 mil kg. A crença do elefante prevalece.

Se você pensar bem, perceberá que todos nós somos como os elefantes de circo. Temos um incrível poder dentro de nós. Temos tudo de que necessitamos para enfrentar o mundo. No entanto, cultivamos nossas próprias cadeias e cavilhas: crenças autolimitantes que nos impedem de experimentar a verdadeira liberdade. Às vezes, é uma experiência de infância ou um fracasso precoce. Ou, então, algo que nos foi dito quando éramos mais jovens. “Você não pode fazer isso!" Ou "Você não é bom o bastante!". Enunciados que nos paralisam. Dizemos: "Não posso fazer isso porque...", e preenchemos a lacuna com nossas desculpas favoritas. Isso se torna os nossos grilhões, nos impedindo de alcançar o que está bem dentro de nós:
nossos poderes.

O que está prendendo você? Qual é a sua cadeia e a sua estaca de madeira? Reserve um tempo para se fazer essas perguntas e também para notar como muitas vezes desempenhamos o papel do treinador de elefantes – como pais, professores, colegas ou amigos. Quando isso acontecer, lembre-se de lidar com seus elefantes bebês com muito cuidado. Não seja excessivamente crítico. Não os menospreze. Não os acorrente a uma estaca. Cada um de nós possui a força de um elefante. Não deixe que uma mera estaca
de madeira possa retê-lo. É triste quando permitimos que nossa vida seja determinada por crenças autolimitantes em vez de ser o fruto vitorioso da nossa força e do nosso poder. Sempre é tempo de se libertar. Rompa a corrente. Quebre a sua crença de autolimitação. Permita-se experimentar a verdadeira liberdade.”

Sri Bhagavan nasceu em 1949, em Natham, aldeia localizada no sul da Índia. Primogênito de uma devota de Krishna, aos 3 anos de idade já experimentava um profundo sentimento de conexão e de unidade com tudo. Adulto, estudou as crenças e histórias das maiores religiões e movimentos espirituais do mundo e, em 1989, fundou, em solo indiano, a Oneness University juntamente com a mestra Sri Amma, sua esposa. Dedicada ao despertar espiritual, a escola tem a missão de ajudar o indivíduo a passar de um estado de mera existência para o de uma vida plena e verdadeira por meio da expansão da consciência. A fi lial brasileira conta com mais de 225 grupos de meditação. Mais informações: www.onenessbrasil.com.br

03/11/2017 - 10:37

Conecte-se

Revista Bons Fluidos