Peça, creia, agradeça

A qualquer momento é possível alinhar seus desejos com a energia da realização. Desde que você esteja atento a um primeiro e importante passo

Texto: Malga Di Paula

Malga Di Paula | <i>Crédito: Cadu Pilotto
Malga Di Paula | Crédito: Cadu Pilotto
Hoje quero escrever sobre algo que nós brasileiros sentimos bastante: que o ano começa depois do Carnaval. E que, até lá, vivemos numa espécie de limbo à margem da realidade. Muito bem, o Carnaval se foi e finalmente é hora de arregaçar as mangas para colocar em movimento aquilo que programamos na virada do ano.

Se você está se perguntando “E agora, por onde eu começo?”, calma. É normal que sejamos tomados por um certo medo e incerteza nas horas de recomeço. O que fazer para “iniciar definitivamente o ano” de maneira positiva depende de entender isso. E pode contar com a ajuda de um poeta e filósofo do século XII chamado Rumi, também conhecido como Mevlana, para tanto. Ele falou que o medo é a não aceitação da incerteza, mas, se aceitamos a incerteza, ela se torna aventura. 

O sábio muçulmano nasceu no território que hoje corresponde ao Tadjiquistão, na Ásia, mas passou grande parte da sua vida na Turquia, onde permaneceu até a morte. (Seu túmulo tornou-se  um dos centros de peregrinação do mundo islâmico.) Hoje seus seguidores são conhecidos como dervixes (ao poeta é atribuída a criação da famosa dança giratória) e eu conheço muitos deles por conta da minha relação com o país turco. 

Recentemente, reli o pensamento de Rumi a respeito do medo e resolvi aceitar as incertezas e olhar para o futuro próximo como uma grande aventura. Também fi z algo que aprendi no livro O Segredo , de Rhonda Byrne, lançado em 2006 (a obra fala sobre pedir, acreditar e agradecer ao Universo): escrevi cartazes com uma lista do que eu quero que se realize durante este ano, como forma de pedido. Em outros cartazes, escrevi sobre a minha crença na realização de tudo e, por último, fi z cartazes agradecendo o que eu já tenho. Colei as mensagens nas paredes do meu quarto. Assim, tanto ao deitar como ao levantar, estou sempre lembrando de conversar com o Universo sobre esses três importantes pilares. 

As paredes do corredor do apartamento e do meu banheiro também estão forradas dessas mensagens. Fiz ainda uma imagem delas e coloquei como papel de parede do meu celular. Tudo para que possa ver dezenas de vezes ao dia em qualquer lugar que eu esteja. Me sinto muito energizada com essa perspectiva e estou pronta para me “aventurar” no ano que finalmente toma corpo. Já sinto que o Universo tem atendido as ordens do meu pensamento, pois estou atraindo grandes oportunidades. Vale frisar, no entanto, que  essas oportunidades poderão – ou não – ser o caminho para a realização dos meus sonhos. Depende de mim, já que a palavra realização significa colocar-se em ação para transformar os desejos em realidade. 

Convido você, leitor, a fazer o mesmo: peça, acredite e agradeça, e não se esqueça de aceitar as suas incertezas; assim, o medo não o impedirá de entrar em ação para tornar reais todos os seus desejos.

07/04/2017 - 10:02

Conecte-se

Revista Bons Fluidos