Diálogo entre nós

Conflitos existem e não precisam ser evitados, mas vistos como espaço para aprofundar e fortalecer a conexão e o entendimento um do outro

YURI HAASZ & SANDRA CASELATO

Diálogo entre nós | <i>Crédito: Divulgação
Diálogo entre nós | Crédito: Divulgação

Como em todo relacionamento, o amoroso também tem suas rusgas. E, no que se refere à comunicação, ela pode trazer proximidade e fortalecer a relação, como também pode ser destrutiva e criar afastamento. Somos casados e trabalhamos juntos há 18 anos. Algumas pessoas nos olham com admiração e perguntam qual nosso segredo de convivência. Decidimos, então, listar o que julgamos importante e que acreditamos contribuir para fortalecer:

Crescimento pessoal – buscamos construir o relacionamento como uma base para o crescimento pessoal de cada um. Isso significa apoiar e dar suporte às inspirações, sonhos e decisões um do outro. Projetos comuns – sempre tivemos projetos juntos, mesmo quando trabalhávamos separadamente. Sejam práticas como aikido, ioga e meditação, ou viagens
a passeio, estudo e trabalho.

Projetos separados – realizar atividades e cultivar amizades separadamente é tão importante quanto agir em parceria. Assim, novas informações também nutrem a relação. Vontade de conhecer e entender de verdade o outro – depois de algum tempo juntos é comum acharmos que já sabemos tudo sobre o outro. Isso pode influenciar prejulgamentos, antecipar ações e, por fim, causar grandes desentendimentos. Nesses casos, voltamos um pouco no tempo e passamos a observar a mesma situação com novos olhos, a ouvir o que o outro tem a dizer como se fosse a primeira vez e a tentar descobrir sua real intenção. Buscamos incansavelmente falar de volta um para o outro o que entendemos do que o outro disse para confirmar se, de fato, assimilamos bem. Como diz George Bernard Shaw: “O maior problema da comunicação é a ilusão de que ela aconteceu”.

Dialogar e aperfeiçoar a comunicação – não é porque falamos a mesma língua que nos entendemos. As palavras têm múltiplos signifi cados e cada pessoa tem entendimentos diversos sobre elas, que variam dependendo do contexto, estado emocional e clareza mental. Isso pode gerar muita confusão. Buscamos nos manter sensíveis às diferenças de entendimentos
que temos sobre respeito, conexão, carinho, organização, pertencimento etc. Para nós, esses valores são universais (comuns a todos os seres humanos) e, ao mesmo tempo, específicos e individuais na maneira em que cada pessoa os entende e vivencia, sem “certos” e “errados”.

Conflitos – acreditamos que um relacionamento de “sucesso” não é uma relação sem conflitos, mas uma relação que sabe tirar proveito deles para aprofundar e fortalecer o entendimento um do outro. Nossa cultura tende a considerar conflitos como algo ruim que deve ser evitado; e, então, para evitá-los, é comum não falar sobre o que sente e desagrada. Isso gera mágoas, ressentimentos e vai, aos poucos, minando a relação. Temos percebido cada vez mais o quanto os confl itos podem ser fonte de conexão e entendimento mútuo, e de mais amizade e amor.

14/12/2017 - 09:00

Conecte-se

Revista Bons Fluidos