Segunda-feira da sabedoria: Gandhi

Em um de seus apelos, conseguiu que 400 milhões de pessoas cruzassem os braços na Índia; conheça a história do líder

Bons Fluidos Digital

Durante toda a vida, foi exemplo de virtude, bondade e desapego aos bens materiais | <i>Crédito: Reprodução
Durante toda a vida, foi exemplo de virtude, bondade e desapego aos bens materiais | Crédito: Reprodução

Mohandas Karamchand Gandhi, mais conhecido como Mahatma Gandhi, guia espiritual e líder pacifista da Índia, teve um papel fundamental na luta pela independência desse país, colonizado pela Inglaterra. Ganhou projeção mundial como porta-voz da luta pelos direitos humanos e contra o racismo, a intolerância e a violência. Nasceu em Cathiawar, na província de Bombaim, em 2 de outubro de 1869, filho de um político e uma religiosa. Casou-se aos 13 anos com uma menina da mesma idade, Kasturbai, com quem permaneceu por 62 anos. Em 1888, Gandhi foi estudar direito em Londres e, três anos depois, voltou à Índia graduado como jurista. Logo em seguida, transferiu-se para a África do Sul (na época, também colônia britânica), representando uma empresa indiana em um processo judicial. Permaneceu ali 20 anos e iniciou um movimento pelos direitos da comunidade indiana local, que se tornou a semente para suas futuras ações pela libertação de seu país natal. Entre 1908 e 1913, conduziu marchas, foi preso e condenado a trabalhos forçados e viu milhares de indianos escravizados na prisão. Sempre defendendo a não-violência, conquistou várias vitórias para a população hindu da África do Sul.
  De volta à Índia, em 1915, com a certeza de que a independência de seu país só seria conseguida por métodos não violentos, iniciou um movimento de resistência passiva, procurando conscientizar a sociedade da importância da luta pacífica. Conquistando inúmeros adeptos para sua causa, Gandhi recebeu o título honorífico de mahatma (que siginifica “grande alma”). Ingressou no Congresso Nacional indiano e logo se tornou seu principal líder. Dali, orquestrou uma campanha nacional de não-cooperação com o governo britânico. Em um de seus apelos, convocando a população à greve, conseguiu que 400 milhões de pessoas cruzassem os braços. A partir de 1924, Gandhi percorreu a Índia pregando os direitos humanos e a necessidade de diálogo entre as religiões. Afirmando sua dedicação aos pobres, viveu muito tempo entre eles. Durante toda a vida, foi exemplo de virtude, bondade e desapego aos bens materiais.
  Até seus últimos dias, Gandhi trabalhou sem descanso por seu país e seu povo: quando não estava à frente das ações pela independência, trabalhava como reformador social. Foi assassinado por um fanático religioso hindu, em uma reunião de oração, em 30 de janeiro de 1948.

PARA SABER MAIS 

LIVROS

Mahatma Gandhi, de Huberto Rohden

Gandhi, Poder, Parceria e Resistência, de Ravindra Varma

Gandhi, Autobiografia, de Mahatma Gandhi

Gandhi por Ele Mesmo, de Mahatma Gandhi

FILMES

Gandhi, de Richard Attenborough

06/02/2017 - 15:12

Conecte-se

Revista Bons Fluidos