Saint-Germain, o mestre esotérico

Mestre responsável pelo sétimo raio, Sain-Germain atingiu o estado máximo de iluminação e purificação espiritual; toda segunda, um guru pra você se inspirar

Bons Fluidos Digital

Os esotéricos acreditam que Saint-Germain comandou uma civilização há mais de 50 mil anos, onde hoje está o deserto do Saara | <i>Crédito: Reprodução
Os esotéricos acreditam que Saint-Germain comandou uma civilização há mais de 50 mil anos, onde hoje está o deserto do Saara | Crédito: Reprodução

Mestre espiritual, na tradição esotérica Saint-Germain integra a Grande Fraternidade Branca – irmandade formada por seres altamente evoluídos – e na qual é um dos sete mestres ascensos. Esses são seres que encarnaram várias vezes e cumpriram seus objetivos na Terra (Jesus Cristo e Buda também fazem parte dessa categoria). Na hierarquia, Saint-Germain é ainda o mestre responsável pelo sétimo raio, uma energia de cor violeta relacionada ao sétimo dia da semana (sábado), à liberdade, à justiça e à transmutação interior. O nome vem de sua última encarnação, vivida como conde de Saint-Germain, no século 19, na Europa. Antes, foi soldado romano, o profeta Samuel (juiz das 12 tribos de Israel, por volta do ano 1050 a.C.), são José, Cristóvão Colombo, o mago Merlim e Shakespeare, entre outros notáveis. Graças a sua capacidade de purificação espiritual, atingiu o estado máximo de iluminação.
  Os esotéricos acreditam que Saint-Germain comandou uma civilização há mais de 50 mil anos, onde hoje está o deserto do Saara. Nesse império, que teria atingido o ápice da perfeição, a maioria de seus súditos detinha o uso consciente da sabedoria e do poder divinos. Treze mil anos atrás, o mestre assumiu a função de sumo sacerdote no Templo da Chama Violeta no continente de Atlântida, em cujo santuário brilhava um fogo sagrado dessa coloração. Segundo a tradição, Saint-Germain atualmente conduz a humanidade na entrada da Era de Aquário, que deverá ser assinalada pela paz, liberdade e iluminação. Depois que Jesus Cristo veio à Terra trazendo a mensagem de amor incondicional da Era de Peixes (que, para muitos, foi também marcada pela dor, pelo sofrimento e pela culpa), Saint-Germain foi escolhido para governar a Era de Aquário, utilizando o poder da chama violeta, a cor máxima de vibração espiritual, ligada à cura e à transmutação.

PARA SABER MAIS

LIVROS

 Os Senhores dos Sete Raios, de Elizabeth e Mark Prophet

 Santíssima Trinosofia – O Conde de Saint-Germain, de Manly P. Hall

02/05/2017 - 17:58

Conecte-se

Revista Bons Fluidos