Reflorestar já

Com campanhas de financiamento coletivo na internet, a iniciativa Dá Pé viabiliza plantios estratégicos em áreas de Mata Atlântica e espalha a ideia de que a geração atual pode mudar o Brasil

Texto: Giuliana Capello

ESTEVÃO CIAVATTA | <i>Crédito: Divulgação
ESTEVÃO CIAVATTA | Crédito: Divulgação
1- Por que escolheram o crowdfunding para financiar o projeto?

A escolha tem a ver com o espírito do projeto, que é espalhar a ideia e incentivar outras iniciativas do tipo, qualidades que essa plataforma na internet oferece ao unir pessoas em prol de uma causa. Sabemos que é necessário recuperar florestas no país inteiro. A Mata Atlântica pode se restaurar em dez anos, ou seja, agindo hoje, podemos mudar o cenário de destruição desse bioma. A mensagem que queremos passar é a de que dá pé reflorestar o Brasil.

2- Como o apoio chega à terra?

A Fundação SOS Mata Atlântica fornece as mudas de seu viveiro, define as áreas de proteção permanente que recebem as novas florestas, executa os plantios e cuida
das árvores durante os primeiros cinco anos, tempo sufi ciente para que elas, então, possam seguir por conta própria. Durante esse processo, definimos datas para mutirões
de plantio em cada área escolhida, para dar a oportunidade de os apoiadores estabelecerem uma relação com aquela terra, aquele lugar.

3- Que resultados já alcançou?

Em 2015, a campanha reuniu 1.500 apoiadores e arrecadou R$ 400 mil. Plantamos 20 mil árvores, recuperando 1,33 km de matas ciliares (na Floresta da Tijuca, Rio, e às margens do Rio Una, interior paulista). Em janeiro, na segunda campanha, conseguimos R$ 300 mil para mais 13.700 árvores. Entre as empresas que nos apoiam está a Uber: a cada quatro primeiras viagens de um novo usuário, a empresa se compromete a plantar e garantir a manutenção de uma árvore por cinco anos.

ESTEVÃO CIAVATTA, cineasta e diretor da Pindorama Filmes, criou o projeto em 2015 para celebrar os 15 anos do programa de TV Um Pé de Quê? (idealizado e produzido por ele e a esposa, a atriz Regina Casé, para o Canal Futura). A ideia era comemorar os quase 140 episódios com uma ação concreta de proteção e recuperação
das árvores brasileiras.

26/04/2017 - 11:09

Conecte-se

Revista Bons Fluidos