A influência de saturno no cenário político

O planeta conhecido por colocar ordem na casa inicia um ciclo de cobranças e obstáculos, mas que promete terminar em transformadoras lições

Redação Bons Fluidos

Tudo que há de errado, injusto e sujo, ele coloca no chão para que haja uma reforma e condições de melhoria venham à tona | <i>Crédito: iStock
Tudo que há de errado, injusto e sujo, ele coloca no chão para que haja uma reforma e condições de melhoria venham à tona | Crédito: iStock
Desde o dia 20 de março, nosso planeta, que até então era regido pelo Sol, passou a ser governado por Saturno. Essa mudança representa o início de um novo grande ciclo sob influência do planeta que é conhecido pela sua severidade e pelas cobranças, pelos seus obstáculos e limites, mas também pelas grandes, transformadoras e maravilhosas lições.
  Segundo o astrólogo Edu Scarfon, Saturno põe ordem na casa. Tudo que há de errado, injusto e sujo, ele coloca no chão para que haja uma reforma e condições de melhoria venham à tona. "Até março do ano que vem, a gente pode esperar que ele vai colocar ordem na casa, seja no sistema ou junto aqueles que estão no poder com episódios inéditos do que estamos acostumados a ver para que possa ocorrer realmente uma melhoria política e econômica. Além disso, existem outros aspectos astrológicos de Urano e Platão que estão colaborando para essa situação", explica.
  "Júpiter está em Libra. Ele está ligado à Justiça, a termos uma atitude equilibrada e diplomática. Como Júpiter está em Libra, que também é um signo de Justiça até outubro, nesse período, àqueles que estão cometendo atos injustos cairão Depois de outubro, isso vai diminuir e a gente vai perceber o movimento de colocar a casa em ordem por ser um ano de Saturno. Esses temas de Justiça e de delações devem continuar em pauta até outubro", acrescenta.
 Para Scarfon, um aspecto entre Júpiter e Plutão que começou em março deve estar presente até agosto. Júpiter fala de lei e Plutão de enriquecimento com coisas obscuras que podem ser ilícitas. "Esse aspecto está mostrando uma punição intensa a um sistema de forte tensão por conta das falcatruas de quem está no poder. Essa situação de punição por enriquecimento ilícito vai estar bem presente até agosto", justifica.

21/05/2017 - 17:33

Conecte-se

Revista Bons Fluidos