Medicina antroposófica para todos

Ambulatório terapêutico Monte Azul, em São Paulo, oferece atendimento integrativo a preços populares ou mais acessíveis

Bons Fluidos digital

As consultas chegam a custar quatro vezes menos que em outras áreas da cidade | <i>Crédito: Divulgação
As consultas chegam a custar quatro vezes menos que em outras áreas da cidade | Crédito: Divulgação

Um prédio repleto de referências à Antroposofia, ao lado da Ponte João Dias, na zona sul da capital paulista, abriga consultórios de especialistas da Medicina Integrativa. Esses profissionais da saúde – alguns deles, inclusive, ajudaram a fundar e a construir o espaço – atendem não só moradores em situação de risco da região, mas também o público em geral com consultas que chegam a custar quatro vezes menos que o valor praticado por clínicas integrativas de outras áreas da cidade.

Inaugurado em 1979, o Ambulatório Terapêutico Monte Azul pertence à Associação Comunitária Monte Azul, trata mais de 550 pacientes por mês e possui dezenas de especialidades, entre elas: psiquiatria, clínica geral, pediatria, oncologia, medicina quântica, odontologia, psicologia e terapias como acupuntura, massagem rítmica e euritmia. As consultas, além de ajudar na manutenção do espaço e subsidiar o atendimento às pessoas de baixa renda das comunidades de Monte Azul, Peinha e Horizonte Azul, também fortalece a medicina escolar para que os profissionais que atuam na clínica possam atender alunos dos programas pedagógicos da região. “Esta é uma forma de oferecer um tratamento médico de qualidade e ainda contribuir com o desenvolvimento da comunidade”, afirma o médico antroposófico Michael Blaich, o primeiro profissional a atuar no local. Há 37 anos, Blaich foi convidado pela pedagoga Ute Craemer, criadora da Associação Monte Azul, para trabalhar no local - que na época ainda era um barracão de madeira erguido com a ajuda de voluntários. “O nosso ponto de partida, em 1975, foi a educação. Mas começamos a perceber que as crianças tinham vontade de aprender e não conseguiam porque existiam vários empecilhos, muitos deles relacionados à saúde”, conta Ute Craemer. Desde então, a iniciativa cresceu, ganhou estrutura, aumentou suas especialidades e terapias e já atendeu milhares de pessoas, inclusive de fora de São Paulo.

Como base do atendimento está a medicina antroposófica, um sistema de tratamento multimodal integrativo que busca compreender e tratar o ser humano considerando a sua vida emocional, sua individualidade e o seu estilo de vida. Para fazer um diagnóstico, por exemplo, essa prática leva em conta não apenas o quadro clínico, os sintomas, os exames físicos e laboratoriais, mas toda a história de vida do paciente. Quem segue os preceitos dessa medicina é a Weleda, empresa suíça líder mundial no desenvolvimento de medicamentos e cosméticos com ingredientes naturais, orgânicos e biodinâmicos, uma das fundadoras e primeira apoiadora do ambulatório. Aliás, a marca oferece descontos em seus medicamentos para todos que passam nas consultas da Monte Azul. “Os descontos permitem que mais pessoas possam tratar suas doenças com base nos conceitos da medicina antroposófica”, diz a presidente da Weleda, Maria Cláudia Pontes.

31/10/2017 - 10:18

Conecte-se

Revista Bons Fluidos